QUE SERIA ESTE tão falado “ano novo”, a não ser o encerramento de mais um ciclo, totalmente subjetivo, e o início de um outro? Por que damos tanto valor às datas e símbolos?

Ocorre que, psicologicamente falando, o ser humano precisa destes marcos e marcas, destas datas e divisões que organizam e dão sentido à sua vida aparentemente caótica e carente de propósitos. (Trecho de O fiel católico)

Na verdade é tão necessário que nós comecemos ou recomecemos tantos projetos, sonhos, relacionamentos e a nossa vida, não pelo fato de ter que fazer mas porque quando se renova o exterior o interior corresponde, como quando uma empresa renova a faixada, e deixa com o ar de convite a entrar, e ainda mais quando se muda o interior, como o exterior responde, e se muda para o bem, para o recomeço de pazes, tentar diferente, perdoar, ah isso ajuda muito, atitudes que faze com que quem entra queira mesmo acreditar e ficar, veja se pintamos a casa da tanta vontade de ficar naquele local, convidarmos os outros para está ali, marcamos até festas, filmes, e aquela arzinho de novo, bonito, ah como é bom, até limpamos com mais gosto aquele cômodo.

Amados assim é o novo em nossa vida, mudar a atitude, e são as pequenas, sabe aquele esforço, eita aquele que dói, é sabemos que dói, mas vai vamos devagar, iniciar com um oi, sim um oi e assim depois um abraço, uma visita legal e de repente  vem o retorno inesperado, a pessoa acredita e responde, assim como a criança aprende a andar devagar, assim devem ser novas atitudes, devagar, isso, essa é a palavra, vamos devagar, porque devagar foi o alastramento do amor de Cristo, caminhando de pé, calmamente, vamos pensar nisso?

Faça novo seu ano, tenha um mega feliz recomeço e grandes superações nesse ano novinho que se inicia.

 

 


Ir. Weslany

Noviça do Instituto Irmãs Pequeninas, responsável pelo comunicação e agenda de missão

 

 

Tudo Novo!