E agora, eis que diz o Senhor, aquele que te criou, Jacó, e te formou, Israel:

“Nada temas, pois eu te resgato, eu te chamo pelo nome, és meu” (Is 43,1).

Sou Eliane, natural de Bom Jardim – MA,

Vou partilhar um pouco do chamado de Deus para a minha vida!

Nasci em uma família não muito religiosa, mas desde a minha infância minha mãe sempre levava eu e meus irmãos aos domingos para a Santa Missa, cheguei na minha adolescência, participava de tudo na igreja e mesmo assim sentia um grande vazio dentro de mim. E ao longo da nossa vida vamos recebendo muitas influências, na minha vida não foi diferente, e na vida de adolescente sempre tem o período da rebeldia que falam né!? Pois é, também eu vivi esse tempo… de busca, de procura, e durante esse tempo vivenciei um grande deserto, e vivendo tantas coisas percebi que o vazio era muito maior em mim e que nada preenchia, e Santo Agostinho vai dizer que dentro de uma alma existe um vazio do tamanho de Deus, somente Ele para preencher.

Certo dia fui convidada para ir a um show onde ia ter as Irmãs Pequeninas, e com muita insistência eu acabei indo de última hora. E nesse evento quando eu vi as irmãs cantando, dançando, animando e rezando, senti algo em mim que nunca havia sentido antes, e meu coração pulsava fortemente, e naquele momento senti o próprio Deus falar comigo, eu sentia que Jesus me chamava a dá algo a mais, e compreendi que Deus pedia a minha vida.

Logo depois do show comecei a pesquisar sobre as irmãs e também a ver coisas relaciona a vida religiosa e isso me dava paz e eu me via realizada, e eu fui aos poucos tendo contato com as irmãs pequeninas, com resistência ainda porque ao mesmo tempo me vinha muitas dúvidas, medos, e pensava que poderia ser somente ilusão e coisa da minha cabeça ou coisa de momento. Até então quase ninguém sabia, porque eu tinha medo do que as pessoas poderiam comentar e ficar falando, mas eu sabia que dentro de mim já existia uma grande verdade e eu não podia fugir. Então, foi tudo muito rápido, logo decidi fazer o acompanhamento vocacional para discernir melhor o que estava sentindo, e eu via que Deus ia confirmando o meu chamado, e aos poucos me arrastava pelos mínimos detalhes.

Hoje, sou Postulante do Instituto das Irmãs Pequeninas do Sacratíssimo Coração de Jesus, dou graças a Deus por ter encontrado este carisma tão lindo e maravilhoso, essa espiritualidade que me enriquece.

E como diz Santa Teresinha, “Não me arrependo de haver-me entregue ao amor”.


Eliane Santos

Postulante do Instituto das Irmãs Pequeninas do Sacratíssimo Coração de Jesus

Casa de Missão e Postulantado Santa Gemma Galgani / Santa Inês-MA

Testemunho Vocacional – Postulante Eliane Santos