Nós as Irmãs Pequeninas temos uma devoção especial a Santa Margarida Maria, sendo nossa Patrona, fazemos sua novena e temos ainda mais amor ao Sagrado Coração de Jesus. Conheça um pouco de sua história.

Uma freira simples, humilde, após seus votos nunca saiu do convento e morreu antes de completar 45 anos. “Mas entre todos os promotores desta excelsa devoção, Santa Margarida Maria Alacoque merece um lugar especial pois, com a ajuda do seu diretor espiritual, o Beato Cláudio de la Colombière (hoje santo) e com seu zelo ardente, conseguiu, não sem a admiração dos fiéis, que esse culto adquirisse grande desenvolvimento e, revestido das características do amor e da reparação, se distinguisse das demais formas da piedade cristã”, escreve Papa Pio XII na Carta Encíclica Haurietis Aquas.

Desde a infância, Santa Margarida foi favorecida por extraordinárias visões. Essas aparições eram constantes, não só de Jesus, mas também da Santíssima Trindade, de Nossa Senhora e do seu Anjo da guarda. Entre as revelações, podemos destacar duas:

- Em um dia em que ela adorava o Santíssimo Sacramento:
“Eis este Coração que tanto amou os homens… por isso te peço que a primeira sexta-feira depois da oitava do Corpo de Deus seja dedicada a uma festa especial para honrar meu Coração, comungando nesse dia”.

Nascia aí a prática das primeiras sextas-feiras de cada mês. Essa festa, celebrada anualmente, foi instituída em 1856 sob o pontificado do Papa Pio IX.

 

Confira vídeo produzido pelas noviças do instituto das Irmãs Pequeninas na página inicial.

 

Santa Margarida Maria Alacoque