Antes que no seio fosses formado, eu já te conhecia; antes de teu nascimento eu já te havia consagrado (Jr 1, 4-6). Cada um de nós temos um chamado especifico que o próprio Deus nos confia desde o ventre de nossas mães; tais eles como: o matrimonio, o mesmo tem por si sua vocação humana que provem o coração de cada pessoa desde a nossa criação. O casal humano ele nasce com a benção especial de Deus pois ele vem nos dizer que: “Não é bom para o homem ficar só” (Gn2,18-25), nem é bom para a mulher. “Façamos o homem nossa imagem e semelhança”. (Gn1,26-28).

Temos também a vocação laical, em que o leigo por sua vez tem um papel fundamental dentro e fora da igreja, assim chamado a ser discípulos de Cristo. Os leigos devem testemunhar o evangelho no mundo, na família, comunidade, política etc… esse é o papel do leigo que é chamado pelo próprio Cristo a servir a humanidade.

A vida consagrada vem com o chamado de morrer para o mundo e viver para Deus, é o próprio Cristo quem nos chama e faz-nos esse convite, “Falta só uma coisa para você fazer: vá, vende tudo, dê o dinheiro aos pobres e você terá um tesouro no céu. Depois venha e siga-me” (Mc10,21) é esse o convite, ele nos chama a segui-lo.

Da mesma forma em que um consagrado decide morrer para o ‘’mundo’’, assim aconteceu comigo, quis eu morrer para o mundo e viver somente para Cristo Jesus. Deus, um dia Ele sonhou comigo, Ele por sua vez pensou em mim, antes que eu fosse concebida Deus tinha me escolhido. É dessa forma que Deus nos surpreende, pois queria eu fazer minha própria vontade e era aí que Ele me dizia que não viveria para o resto de minha vida o que eu mesma buscava para mim, mais o que Ele já havia planejado.  Muitas vezes eu queria viver as minhas escolhas, os meus desejos os prazeres do mundo e tudo o que eu tinha direito, da mesma forma viver o que Deus e o mundo me oferecia. Mas foi no viver para Deus e mundo que pude descobrir minha vocação, foi assim que Deus me mostrou os dois lados da vida tais eles: (travas e luz) nas trevas eu encontrei as desgraças da vida e na luz a felicidade que Deus queria que eu conhecesse antes.

Quando Deus chamava Jeremias ele dizia: “Ah! Senhor eu nem sei falar, sou apena uma criança”(Jr1,6), era assim que me via quando Deus me chamava, colocando sempre pequenas desculpas e me via como uma criança incapaz e sem idade para seguir a minha vocação. Mais o senhor dizia a mim e a Jeremias: não digas: “Sou apenas uma criança”. Assim Deus nos fala, que de forma alguma eu ou você devemos dizer que “somos apenas uma criança” ou por desculpas diante o chamado que Deus nos faz, o que eu sempre dizia ser impossível e que sempre me perguntava o por que a da minha pessoa Deus me dizia “é você quem eu chamo agora, vem e segue-me”.

Deus tem um propósito para cada um de nós, seja qual for a sua dificuldade em escutá-lo, devemos buscar as coisas do alto e a Deus no silêncio.

 


Adonildes Guimarães
Vocacionada de Rondon – PA

Meu chamado!