Alma Vigilante
É preciso ser vigilante contra as repetidas ofensivas do inimigo. Eu preciso lutar contra mim e prosseguir na estrada da renúncia onde é necessário lutar sem tréguas, sem descansos, sem intervalos… Por isso nessa luta é preciso estar pronta, não há recreios, pois é em pequenas distrações que muitos caem.
Devemos estar sempre revestidos de humildade e armados de Deus. Darmos graças quando fomos desprezados, humilhados, esquecidos, maltratados, ignorados, advertidos… E Essa deve ser a pergunta para cada dia. “o que queremos ganhar, o mundo ou nossa alma?” (Mc 8,36).

 


Irmã Sandrinha

Mestra de Aspirantes

Alma Vigilante